Conte sua história

Conte para todos como a UFMT mudou a sua vida. Para isso, basta encaminhar uma imagem e um breve relato sobre sua história com a Universidade para o e-mail acervo@ufmt.br ou para o Whats App (65) 99978-3704.

As mensagens serão postadas nesta página.

Não esqueça de dizer seu nome, cargo/curso e o período que está/esteve na instituição.

 

Gabriela Dalcin Durante, professora do curso de Nutrição

“A UFMT transformou minha vida! Foi aqui que tive a oportunidade de me graduar, concluir o mestrado, ser professora substituta e hoje professora efetiva do Departamento de Alimentos e Nutrição. Os caminhos profissionais que tracei, acredito, só foram possíveis pelas oportunidades que aqui tive e por todo o conhecimento obtido nestes 14 anos que frequento esta universidade! Obrigada UFMT por me acolher e permitir meu aprimoramento!”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Speller, professor aposentado e ex-reitor (2000-2008)

“Quero trazer os meus cumprimentos efusivos a nossa querida UFMT pelos seus 50 anos. É uma Universidade que se consolida, que contribui de forma decisiva para o desenvolvimento sustentável do nosso estado de Mato Grosso. Deixo, portanto, aqui como ex-reitor, como professor, como admirador da nossa Universidade, este abraço, ainda que a distância, ainda que virtual, mas muito sincero ao reitor que hoje conduz os destinos da nossa Universidade, nosso querido reitor Evandro Soares da Silva, toda equipe da Universidade assim como todos os reitores, dirigentes, todos aqueles que hoje se ocupam da nossa universidade. Parabéns! Parabéns, UFMT, pelos seus 50 anos. Um abraço querido a todos vocês.”

 

 

Renilson Rosa Ribeiro, professor do Instituto de Geografia, História e Documentação
 
“No dia 1° de agosto de 2008, eu nasci mais uma vez (porque isso é possível) e recebi um sobrenome: Renilson Rosa Ribeiro, professor da UFMT. Há 12 anos carrego esse sobrenome e sua história. Já amava ser professor, mas ser professor da UFMT foi muito mais do que esperava um dia a vida me oferecer. A UFMT é a minha casa, ou melhor, minha aldeia. Aqui fui acolhido, fiz amizades verdadeiras, aprendi e aprendo tanto… Sair depois de um longo dia de trabalho e ver o pôr do sol no Câmpus é uma sensação de rejuvenescimento… E não falo de prédios, equipamentos e pesquisas. A UFMT é muito mais… sempre mais… porque ela é lugar de gente. Isso mesmo, pessoas de diferentes culturas, profissões, regiões e com um sentimento em comum: pertencimento. Hoje vejo meu filho Pedro, de 7 anos, correr pelos corredores das salas de aula, tirar soneca entre os livros da Editora, andar de motoca pelas calçadas, brincar de esconde-esconde entre as poltronas do Centro Cultural, encantar-se com a florada dos ipês, ir trabalhar com o papai, conhecer um monte de gente querida… E fazer dali seu pequeno grande mundo de aventuras infantis… Muito obrigado, minha aldeia, que sempre posso ir e voltar…
 
 
 
 
 
 
Nayara Bianca Serra Varella é formada em História pela UFMT e atualmente sou mestranda em História pelo ProfHistória da UFMT
 

“Hoje a UFMT celebra os seus 50 anos de existência! Desse tempo, 13 anos da minha trajetória entre graduação, pesquisas, especialização e mestrado passo por lá! Sei que a vivência acadêmica, assim como tudo nesta vida é relativa, e a minha experiência nesta instituição foi um divisor de águas (quem passa por uma federal sabe o nível do caminho das pedras), caminhos estes, que foram trilhados com aprendizados enriquecedores, grandes desafios e muitas oportunidades. Sou grata por ser “cria” de uma universidade pública, gratuita e de qualidade. Grata pelos excelentes professores e amigos que fiz no caminhar. Como dizíamos na época de calouros: somos federais! Parabéns, UFMT! Orgulho em fazer parte da sua História!”

 

 

  

Tatiane de Oliveira, professora do IFMT, campus Cuiabá – Octayde Jorge da Silva.
 
“Uma das maiores felicidades e mudanças da minha vida foi fazer mestrado em Educação na UFMT, serei eternamente grata por ter tido esta oportunidade, sou uma pessoa e uma professora muito melhor depois de ter estudado na UFMT, de 2018 a 2020! Em breve, inclusive, tem livro da minha dissertação de mestrado, também oportunizado pela Editora da UFMT, a EDUFMT, olha que demais!! Foi um divisor de águas na minha vida! Parabéns e obrigada, UFMT, precisamos de você! Ah, a nossa parceria continua, quero mais da UFMT!!”
 
 
 
 
 
 
 
 
Jeremias da Silva Sabino, estudante de Geografia
 
  

“A minha história com o atletismo já vem de um logo tempo , já que minha família teve grandes corredores , que fizeram o sobrenome Sabino ter grande respeito no meio esportivo mato-grossense e nacional.  Essa história começa com Juarez Sabino , Jorilda Sabino e Nadir Sabino, que começaram a ser treinados pelo professor da UFMT Câmpus de Cuiabá, Expedito Sabino, com o qual poderam se desenvolver no esporte, tornarem-se atletas notáveis  e mudar a realidade que viviam. Tornaram-se grandes atletas que passaram pela mão do grande professor Expedito Sabino o qual teve grande influência na vida destes citados acima. Isso acabou me influenciando a querer correr.  As histórias que minha tia, Margarida Sabino, e prima, Regina Sabino, contavam da época que elas corriam me fizeram querer saber como é a sensação que você tem , a cada metro, quilômetro percorrido, as pessoas que torcem por você, conhecer pessoas que amam o que faz , a aventura que é você desafiar sua mente e o tempo, seus maiores inimigos na busca daquele objetivo. Poderia fala várias coisas mais acredito que essa frase que vem abaixo sintetiza o poder da corrida: “ Não se julgue pela velocidade ou pela distância, contanto que você corra, a corrida te amará incondicionalmente. “ Autor desconhecido”

Leide Laura Almeida Ribeiro de Paiva, ex-aluna e servidora da UFMT
Tenho um grande amor pela Universidade Federal de Mato Grosso.
Me lembro como se fosse hoje, eu ainda adolescente, quando passava de ônibus dentro do campus e via os alunos descendo do ônibus, com a mochila nas costas pra estudar. Eu pensava: um dia será eu a descer desse ônibus também, com minha mochila nas costas pra estudar e me formar na UFMT! E assim foi. Passei no vestibular em 2003, ingressando na turma de Licenciatura em Ciências Biológicas 2003/2. Me formei em setembro de 2007 e ingressei no Mestrado em Ecologia e Conservação da Biodiversidade em 2008. Durante a graduação fiz estágio de iniciação científica, e fui bolsista de apoio técnico depois que terminei o mestrado. Fui professora substituta no Instituto de Biociências por um ano, e professora pela UAB no curso de Ciências Naturais e Matemática, até passar no concurso para Assistente em Administração em 2013. Quando assumi, fui lotada na Secretaria da Pró-Reitoria de Planejamento (PROPLAN) e de lá, fui para a Reitoria em 2017, a convite da Reitora, Prof.ª Myrian Serra, para o cargo de chefe de gabinete. Hoje estou lotada na Secretaria da Reitoria.
Posso dizer que foram anos de muito esforço, muito estudo, muito trabalho, mas de muitas alegrias e aprendizado. Sou muito grata a UFMT e a todas as pessoas que fazem parte dela, porque muito do que aprendi e tudo que tenho é fruto da minha relação com essa Instituição.

Muito obrigada minha UFMT querida! Parabéns pelos seus 50 anos!”

  
  
 
 
Jane Eliza de Almeida, ex-aluna e professora da Unemat, Campus Barra do Bugres
 
“A UFMT foi uma mudança muito importante na minha vida, tanto na profissional, mas principalmente na vida pessoal.
A mudança para capital, ser mestranda da primeira turma do Programa da Engenharia de Edificações e Ambiental e a primeira aluna a qualificar… Enfim, tantas lembranças, mas principalmente, e a mais marcante, a oportunidade de ser a primeira orientanda de um professor incrível, Prof. Dr. Norman Logsdon.
Ele que me ensinou a ter mais ainda amor pela profissão, e a pensar no aluno como parte principal de uma dedicação intensa. Minha admiração e busca a ser como ele foi, na verdade como ele é, sempre se intensifica.
Tenho certeza, que como eu, ele também se orgulha dessa instituição tão importante na vida de tantas pessoas… PARABÉNS, UFMT!
 
 
  
 
 
 
 
 
Neusa Souza Dourado, professora do curso de Serviço Social entre 1975 e 1996
 
“Viva a UFMT!
A UFMT teve importância significativa na minha vida pois foi através dela que construí minha trajetória profissional e de vida. Não esqueço a contribuição que a UFMT teve em todo o meu percurso. Tive oportunidades pela convivência, troca de experiências e ensinamentos exemplares de reforçar e adquirir valores e atitudes indispensáveis para a vida como pessoa e profissional.
A minha história com essa instituição começou na década de 60, lá pelos idos de 68/69 quando então, aluna secundarista da Escola Normal Pedro Celestino, acompanhei as manifestações, passeatas, vigílias para criação da UFMT, com sede em Cuiabá. Mais tarde, 1970, me tornei aluna, depois professora e tive oportunidades de desenvolver atividades nas áreas acadêmicas, administrativas e de representação nos órgãos colegiados nas diversas instancias institucional. Tenho muito orgulho de ser parte dessa instituição, ter contribuído com a construção de sua história, que sem dúvida alguma é um patrimônio educacional e cultural do nosso Estado, que tem exercido um papel preponderante no desenvolvimento socioeconômico, político, cultural e tecnológico de Mato Grosso. Isto precisa ser dito e reconhecido sempre.
Nossas homenagens à UFMT pelos seus 50 Anos de existência, de muitos desafios, compromissos com a inovação, geração de conhecimentos e de tecnologias.
Grata por existir e por ter guiado o meu caminho.”
 
 
 
Marijâne Silveira da Silva, professora do DTFE/IE
“A UFMT está presente em minha vida desde 2002 por meio do ingresso na graduação em Pedagogia. Em seguida, cursei o Mestrado (2006-2008), Doutorado (2011-2015) e Pós-doc (2019-2020), atuei como professora substituta (2008-2009), como pesquisadora e em práticas de extensão, percorrendo assim todos os pilares que compõe a Universidade. Desde então, os fios da minha vida estão entrecruzados com a UFMT, na qual tive a oportunidade de adquirir conhecimentos que impactaram na minha formação acadêmica, pessoal e profissional, pois em 2015 concretizei o sonho de me tornar Professora Efetiva de uma Universidade Federal. Ao longo deste percurso foram muitos os espaços percorridos, salas de aulas, bibliotecas, campus, auditórios, EdUFMT, Grupos de Pesquisas; muitos projetos realizados; convivência com pessoas tão diversas e algumas amizades construídas. Esse registro é somente um resumo de tantas mudanças realizadas em minha vida por conta da UFMT. Hoje, só tenho gratidão pela existência dessa instituição pública, de qualidade e cinquentenária. Parabéns a todas as pessoas que contribuíram para a sua construção, consolidação e expansão. Um brinde por mais este ano UFMT!! Votos para que possamos resistir por mais 50 anos.” 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eliane Maria Oliveira Morgado, historiadora do NHDIR

“Ao completar 12 anos da criação da UFMT, abracei nossa universidade e ali me comprometi para me integrar ao seu desenvolvimento! Ainda jovem com 21 anos, um sonho profissional , uma vontade imensa de me construir junto com ela e construí-la também . Ali entre os bosques verdes e o ar puro respirava conhecimento! Hoje a presença da UFMT está em todos os lugares ! Cresceu , expandiu e produziu muitos frutos que alicerça o Estado de Mato Grosso, o Brasil e muitos horizontes. Há 38 anos estou atuando como Historiadora no Núcleo de Documentação e Informação Histórica Regional – NDIHR / Instituto de Geografia, História e Documentação IGHD”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 
Karla Cristina de Sousa, técnica administrativa da Proad
 

“Hoje esta jovem senhora completa 50 anos de existência, 50 anos de contribuição na formação de profissionais de excelência para a construção de uma sociedade justa e igualitária no estado de Mato Grosso.

Lembro-me bem, que na minha infância/adolescência ela era o nosso alvo, o foco era passar no vestibular e ingressar na UFMT, isso dava status, demonstrava que você era um jovem estudioso e dedicado. O mercado de cursos pré-vestibulares se expandiu, e o objetivo era sempre o mesmo, que os alunos passassem na “Federal”.

Pois bem, eu como tantos outros não consegui ingressar como aluna, mas fui aprovada no concurso público de 2011, vindo a tomar posse em 2013 e lá se vão 7 anos de dedicação total à esta instituição que tanto estimo, vivendo intensamente cada momento, cada experiência, cada conquista e aprendendo com as dificuldades e obstáculos, mas sempre contribuindo para que suas ações tenham êxito.

Querida UFMT, te desejo vida longa, abundante,  cheia de realizações, com destaque por onde passar, acredito muito no seu potencial e quero que saiba que pode contar comigo sempre, estamos juntas para o que der e vier!”

 
 
 
 
 
 
Angela Maria Teixeira de Almeida, psicóloga da SGP/CDH/GCQ

“Parabéns UFMT pelos seus  50 anos . A palavra hoje  é GRATIDÂO. Gratidão  por todos esses anos que crescemos juntas. Em 1987 quando ingressei na UFMT fiz parte do 1º Concurso Público e desde então venho acompanhando   o crescimento desta Instituição de ensino que muito contribui para  o  Estado de Mato Grosso e o desenvolvimento de todos que passam por ela. Como Técnica Administrativa em Educação com o cargo de Psicóloga faço parte da família UFMT, o que me traz uma enorme satisfação. Por mim passaram   técnicos, docentes, terceirizados enfim todos aqueles que contribuem com a nossa querida UFMT. Nesses 50 anos , eu pude contribuir com 34 anos com muita dedicação e carinho, so tenho a agradecer  pois aqui me especializei, fiz o mestrado, fiz o doutorado na USAL dando continuidade aos estudos em Gestão de Pessoas o que cada dia me faz acreditar que embora tenha adversidades é o lugar de conhecimento e esse espaço lindo que ela tem é para se ser FELIZ. Parabéns!!!Parabéns  UFMT!!!”

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Suise Monteiro Leon Bordest, professora aposentada do Curso de Geografia

“Minha trajetória na UFMT começa com a história de sua gestação ainda na década de 1960. Recém-formada pela Faculdade “Auxílium” de Filosofia Ciências e Letras de Lins, demos início em 1966 no ICLC (Instituto de Ciências e Letras de Cuiabá) o curso de Geografia, um dos 04 cursos instalados que contribuíram como um dos pilares para criação da UFMT em Cuiabá no ano de 1970. Como professora dessa Instituição sou agradecida a UFMT pela oportunidade de cursar o Mestrado (UFBA) e o Doutorado (IGCE/RC), além de participar de projetos, cursos e eventos que muito enriqueceram minha formação acadêmica. As trocas de conhecimentos com colegas e alunos/as, foram imprescindíveis para meu crescimento intelectual, profissional e cultural. Por tudo, orgulho-me de fazer parte da história da UFMT, que nesta oportunidade parabenizo pelos seus 50 anos.”

 
small_c_popup.png

Contribuir para a memória dos 50 anos